20 de abril de 2009

Três toques

Em um feriado sanduichado, passamos apenas para tocar em temas já discutidos em outros posts.

- Os últimos dias mostraram, por atos e palavras de ambos os lados, que as relações entre os Estados Unidos e Cuba nunca mais serão as mesmas. Obama e Raul Castro se mostraram abertos ao diálogo e sem pré-condições. Bastaram alguns gestos de boa vontade por parte do governo americano (fato que havíamos previsto e desejado aqui) para que os cubanos explicitamente concordassem em tratar de qualquer tema.
Não sou cético quanto as possibilidades de sucesso nesse diálogo. Não será simples, mas é o tipo de conversa em que ambos os lados tem muito a ganhar em caso de êxito, e os dois ficarão em má situação em caso de fracasso.
Castro sabe muito bem que Obama é a melhor chance que os comunistas cubanos têm de fazer uma transição controlada (já vi acontecer isso em algum lugar...). E Obama sabe que os interesses americanos, políticos e econômicos, só tem a ganhar com a normalização de relações entre os dois países.
Volto a dizer o que falei aqui ainda no ano passado: o congresso do PC Cubano, no segundo semestre deste ano, pode ser o ponto decisivo para as mudanças na ilha. Até lá, observemos as jogadas que os dois lados farão nesse tabuleiro de xadrez...

- Em relação ao tratado no post anterior, está se confirmando o que era apenas uma suspeita: o autor do tiro que matou a universitária Nádia Brito foi mesmo um policial militar que voltava do serviço e era passageiro de uma van apedrejada por vândalos travestidos de torcedores.
Ou seja, ao que já era uma monstruosidade juntamos um retrato acabado da incompetência e despreparo das forças policiais. O que, para ser honesto, não é nenhuma novidade...

- Pra terminar, um assunto mais ameno. Todo blogueiro tem um post (às vezes mais de um...) que é para ele o que "Conceição" é para Cauby Peixoto. Em todo show do artista tem alguém pedindo que ele cante a canção que é sua marca registrada. Da mesma forma, cada blogueiro tem aquele post que todo dia é objeto de busca via Google ou similares. Aos poucos, ele se transforma no post mais visto do blog, às vezes superando outros que o autor considera mais relevantes e que foram até linkados por outros blogueiros.
Frequentemente, esses posts tem um tema em comum: mulheres. Do presente ou do passado, elas atraem uma legião de leitores. Por exemplo, o Hermenauta será para sempre grato à Leila Lopes e Heidi Klum. E este humilde escriba tinha (e tem...) uma dívida de gratidão com Cyd Charise.
Porém, de algumas semans para cá, detectei um novo campeão de procuras. Senhoras e senhores, eis a nova fada-madrinha(opa...) do De Olho: Sasha Grey e seus múltiplos atributos.
Que o Todo Poderoso a proteja.

2 comentários:

Pax disse...

Obama, aos poucos, em 4 meses, está encaminhando frentes inimagináveis pouco tempo atrás. Tomara que ganhe fôlego. O problema interno americano é que está duríssimo e pode enfraquecê-lo. Ou não. Administrar grandes crises é coisa para líderes, sim. Tomara que ele seja o que esperamos. Tomara.

O tiro na menina aí, a grávida no Rio, etc etc etc etc etc... Já temos tantos etcs que ficamos entorpecidos de violência, parece que é tão normal quanto compras em supermercados e futebol aos domingos. Inacreditável. Triste. Trágico.

As pernas, bem, podemos já falar de sexo antes do meio dia em feriados nacionais?

Um abraço com uma enorme esperança que a gente se encontre o mais breve possível.

Do admirador.

Darwinista disse...

Saravá, Obama!

Te esconjuro, torcida organizada e polícia despreparada!

Amém, Sasha Grey!

Abraço, amigo Luiz!