24 de maio de 2009

Dois toques sobre o Santos

Em um domingo, dois toques rápidos sobre o time do coração:

- O Marco, comentarista do Pandorama, postou um texto excelente sobre um jogo entre Santos e Palmeiras em 1958.

Mesmo alguém que não goste de futebol ou não torça por um dos dois times vai gostar.


- Na direção contrária: acabo de ouvir no rádio uma discussão sobre salários de alguns jogadores de futebol, os quais já faz tempo estão descolados da realidade do país.

Para ficar só no Santos, vocês sabem quanto ganha mensalmente o zagueiro Fabiano Eller (um jogador apenas razoável)? A bagatela de R$ 200.000,00. E ele nem é o jogador mais caro do elenco do Peixe.

O também zagueiro Fabão e o atacante Kleber Pereira (nenhum dos dois também é craque) recebem em torno de R$ 350.000,00. E o goleiro-brigão Fábio Costa recebe acima de R$ 400.000,00.

Mais que irreal: surreal.

Agora respondam: quanto deveriam receber os craques citados no post do Marco se jogassem nos nossos dias?

6 comentários:

Nat disse...

Deveriam ter um salário justo, mas nada astronômico, que faz com que os caras parem de jogar pelo prazer, parem de honrar a camisa do time para o qual torcem e partam para o time que pagar mais e mais e mais...

anrafel disse...

Salários de jogadores no Brasil é uma história muito da mal contada. Aí entra comissão do empresário (a Fifa autoriza aqueles credenciados a retirar 10% do salário do contratado) e uma parte vai para alguns dirigentes-empresários.

Um exemplo: Luxemburgo tem uma empresa de futebol e é por demais conhecida a sua atuação como mediador de transações. Então não há como deixar de acreditar que os jogadores por ele indicados devem pagar um 'pedágio'.

Mas futebol é uma tremenda de uma caixa-preta e as coisas ficam apenas no campo das suposições ou de "um amigo meu conhece tal dirigente ou tal jogador e me disse que..."

anrafel disse...

Luiz,

Eu nem iria tão longe. Quanto ganhariam hoje Ademir da Guia, Leão, César, Pita, Edu e Toninho Guerreiro, por exemplo?

Darwinista disse...

Esses salários são vergonhosos. Em qualquer empresa séria, um funcionário caro como o Fábio Costa seria demitido imediatamente depois de tomar um frango como aquele contra o Palmeiras.

Deveria ser instituído um teto. O salário não poderia ser superior a 100 mil. Querem ganhar mais? Ok, transfiram-se para a Europa. Com mais dinheiro, os clubes poderiam investir mais em infraestrutura e em categorias de base.

Luiz disse...

Darw,

Só para constar: Obina vai para o Palmeiras ganhando R$ 105.000 mensais...

Darwinista disse...

Viu só? 105 milhas pro Obina! Obina! Surreal...